O Morro dos ventos uivantes


Boa noite Pessoal!!!O que falar desse livro? Que me tocou de formas absurdamente iguais.. apesar de ter um entendimento diferente sempre que se lê de novo e de novo.Livro maravilhoso de fato!! Acredito que tudo gire na genealidade dos autores e no respeito que a palavra clássico carrega. Esse foi o meu sentimento ao começar a ler O morro dos ventos uivantes, respeito por uma abra que mesmo depois de ler duas vezes ainda desperta em mim os mesmo sentimentos e acredito que despertará sempre.

Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. "Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff", diz a apaixonada Cathy. O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais belas de todos os tempos, O morro dos ventos uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas. 


Seja qual  for a matéria de que as nossas almas são feitas, a minha e a dele são iguais, e a de Linton é tão diferente delas como um raio de lua de um relâmpago, ou a geada do fogo.
 
A estória começa com Lockwood conhecendo Heathcliff e o Morro dos ventos uivantes, o aspecto rude do seu senhorio e a frieza dos moradores chamam a atenção dele que ao pegar uma gripe pede a Nelly para que ela conte a estória deles. E é por meio dessa estória que conhecemos o amor sombrio e intenso de Heathcliff e Cathy. 

Depois de arrasares meu palácio, não penses que pode construir uma cabana e vangloriares da tua generosidade ao oferecê-la para eu morar.

O livro é narrado em primeira pessoa e alternas os pontos de vistas do Sr. Lockwood e de Nelly Dean. O primeiro é inquilino da Granja dos Tordos e a segunda foi empregada das duas famílias que fazem parte da estória, os Linton e os Earnshaw. A maior parte do mesmo é contada por Nelly, pois ela participa diretamente da estória e por isso possui todos os detalhes dela. Nelly não era só a empregada, era também a confidente de alguns personagens.

Heathcliff é descrito no livro como um cigano de pele escura, possuidor de um olhar sombrio e uma alma que só se revela ao estar perto de Cathy. A personagem central é uma garota mimada com uma beleza única e que por vezes usa isso ao seu favor. Ler o primeiro encontro dos dois ou como eles se relacionam é presenciar duas almas se encaixando, eles foram feitos um para outro porque só um entende o que o outro sente ou pensa. Ao mesmo tempo que te emociona é angustiante ver um amor que só consegue prosperar na dor.

Nelly, eu sou Heathcliff. Ele está sempre, sempre no meu pensamento.

A questão do livro não é sobre certo ou errado, bem ou mal é sobre o quão longe você vai para conseguir o que quer. Heathcliff foi até as últimas consequências para vingar o fato de não poder ter quem ele amava e de ter sofrido por tentar ter isso. Ele é o vilão da narrativa então? Não, porque a estória não nos permite ter esse tipo de julgamento, a começar que não temos uma mocinha. Cathy não tem atitudes nem sentimentos de heroina, muito pelo contrário, ela é uma anti-heroina. Já Heathcliff tende a oscilar entre eles, muitas vezes ele é retratado como vilão, mas muitas vezes como vítima do meio. Sendo assim, oscilamos entre o odio e encantamento pelo personagem.

O retrado da realidade estão nos personagens da Emily na minha opinião. Não somos totalmente bons, temos os dois aspectos dentro de nós que dependendo da situação se mostra. Quer mais humanidade para Heathcliff do que o sofrimento de não ter a pessoa amada? E é exatamente por isso que o livro é genial, não temos a quem amar e não temos a quem odiar, ficamos constantemente indo e voltando nas emoções intensas do livro. Ao mesmo tempo que fascina um amor tão forte te causa estranhamento pela forma como tudo acontece.Chegamos as final dele e não sabemos se foi feliz ou não, ou se foi o destino. Eu terminei e tive a sensação de "agora o Heathcliff vai ter o seu final feliz."

Se tudo mais perecesse e ele ficasse, eu continuaria, mesmo assim, a existir; e, se tudo mais ficasse e ele fosse aniquilado, o universo se tornaria  para mim uma vastidão desconhecida, a que eu não teria a sensação de pertencer.

É um livro maravilhoso, mesmo que ele tenha me feito gostar de um personagem tão cruel, e totalmente diferente de tudo o que já li. Não é um romance comum, não espere flores, beijos e amor de uma forma inocente e contida. Espere algo mais extremo, animalesco, amor e odio o tempo todo se tocando, forçando o outro a prevalecer. Leia sabendo que algo dentro de você vai mudar em relação a estórias romanticas e contos de fadas. Leia sabendo que você pode até não gostar, mas que vai te marcar como a hisstória de amor mais diferente que você já leu, ah isso vai.Livro esse que Kristen Stewart tem na sua cabeceira como um de  seus preferidos,só pra constar.

O mundo inteiro é uma terrível coleção de testemunhos de que um dia ela realmente existiu e a perdi para sempre!

O Morro Dos Ventos Uivantes 
Emily Brontë 
Editora Leya

2 comentários:

Vanessa Sueroz disse...

Oie,
nossa todo mundo virou fã desse livro depois de crepúsculo e ainda não tive coragem de ler.
Adorei sua resenha, me fez pensar a respeito do livro. Quem sabe eu crie coragem?

abraços

http://blog.vanessasueroz.com.br

Karina Erika disse...

Si eu li este livro e tive estas mesmas sensações que você.Eu não vou negar que comecei a lê-lo por ser o livro predileto da personagem Bella de "Crepúsculo".Não é um livro "fofinho",eu reafirmo.E esta Cathy Heathcliff me dá nos nervos,ela é muito ambiciosa.Em alguns momentos eu tive pena de Heathcliff em outros eu tive ódio,as vezes eu não entedia algumas atitudes dele,as vezes eu copreendia seus sentimentos...sombrio.
"Seja qual for a matéria de que as nossas almas são feitas, a minha e a dele são iguais" definitivamente é uma ótima frase de efeito,e que me marcou.
Amei a resenha.
Dê uma visitinha e siga, se gostar o meu blog :::> http://eueminhacultura.blogspot.com.br/

Postar um comentário